A nutrição parenteral é um aspecto fundamental na vida de inúmeras pessoas. É válido dizer que esse tipo de formulação nutritiva é uma solução intravenosa constituída de carboidratos, lipídeos, aminoácidos, vitaminas e minerais em quantidades e proporções apropriadas para a necessidade do organismo. 

As pessoas precisam recorrer a esse tipo de nutrição devido a alguns problemas, como a incapacidade de absorção de nutrientes, doenças que diminuam a função secretória do intestino ou do pâncreas e a ressecção intestinal extensa. 

A prescrição desse tipo de nutrição é realizada por um médico especialista. Sendo assim, é fundamental prestar atenção no fornecedor de nutrição parenteral. 

É preciso garantir que toda a documentação seja correta, analisando itens como licença sanitária, qualificação ISO, sistema online de prescrição e outros fatores. Assim será possível certificar que os pacientes terão o melhor serviço possível. 

Ficou interessado pelo assunto? Então, continue a leitura deste artigo e veja o que avaliar antes de contratar um fornecedor de nutrição parenteral. Não perca essa oportunidade!

O que um fornecedor de nutrição parenteral precisa apresentar?

O primeiro tópico a ser avaliado são os documentos que um fornecedor de nutrição parenteral precisa apresentar. É essencial que a empresa tenha área física planejada e classificada, de acordo com a regulamentação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) — portaria n° 272 de 08 de abril de 1998. Também é importante buscar certificações de qualidade, como as das Normas ISO 14.644-1.

Esses itens serão responsáveis por garantir que a manipulação de produtos estéreis estejam sendo feita dentro das especificações de qualidade e segurança no fornecimento de nutrição parenteral. 

Além disso, o fornecedor deve ter área limpa para o processo de manipulação, atendendo aos padrões máximos exigidos nas instalações, como sistemas de filtração e trocas de ar, equipamentos certificados e devidamente especificados.

É interessante procurar, também, por empresas que invistam na reciclagem e no ganho de conhecimento contínuo de seus profissionais. Dessa forma, você sempre contará com as técnicas e informações mais atualizadas no mercado, podendo colaborar ainda mais com a saúde de seus pacientes. 

Quais as orientações da legislação e vigilância sanitária?

Obviamente, é preciso seguir a risca as orientações da legislação e da vigilância sanitária. Como destacado anteriormente, a portaria 272 de 08 de abril de 1998 é responsável pela nutrição parenteral.

Um bom fornecedor de nutrição parenteral deve contar com uma equipe multiprofissional, garantindo a eficácia dos procedimentos e a segurança dos pacientes. Devemos procurar também, por empresas que sigam as etapas determinadas pela ANVISA. 

É preciso, inicialmente, uma indicação e prescrição médica. Depois, pode-se passar para a etapa de preparação, que consiste na avaliação farmacêutica, manipulação, controle de qualidade, conservação e transporte. 

Assim, é iniciado a administração, o controle clínico e laboratorial e a avaliação final. Todas essas etapas devem atender a procedimentos específicos, sendo devidamente registradas e evidenciando as principais ocorrências na execução dos procedimentos. 

Atuação de UH e EPBS

Uma UH (Unidades Habitacionais) e uma EPBS (Empresa Prestadora de Bens e Serviços) que desejam se tornar hábeis para a prática de nutrição parenteral devem contar com alguns itens importantes como farmácia com licença de funcionamento concedida pelo órgão sanitário e equipe de terapia nutricional.

A equipe de terapia nutricional deve ser formada por uma equipe multiprofissional com, no mínimo, um especialista de cada categoria que tenha passado pelos treinamentos específicos. Os profissionais exigidos são:

  • médico;
  • farmacêutico;
  • enfermeiro;
  • nutricionista.

Cada tipo de profissional tem suas atribuições bem definidas. Sendo assim, os médicos devem indicar, prescrever e acompanhar os pacientes. Os farmacêuticos podem realizar todas as operações para o desenvolvimento, preparação (avaliação farmacêutica, manipulação, conservação, controle de qualidade e transporte).

Já o enfermeiro deve administrar a nutrição parenteral, observando as recomendações das Boas Práticas de Administração da Nutrição Parenteral (BPANP). Enquanto isso, o nutricionista está habilitado para avaliar o estado nutricional dos pacientes, identificando suas necessidades.

Devemos destacar que os médicos que não fazem parte da equipe multiprofissional, mas que querem indicar, prescrever e acompanhar pacientes que necessitam de nutrição parenteral devem fazê-lo em consenso com a equipe multiprofissional. 

Infelizmente, acidentes podem acontecer. Esses, estão previstos no CDC (Código de Defesa do Consumidor – Lei n° 8.078 de 11/09/1990). Os artigos mais relevantes tratam da responsabilidade pelo fato do produto e serviços, independentemente da responsabilidade criminal e administrativa. 

Por fim, mas não menos importante, é essencial lembrar que o descumprimento da legislação sujeita os responsáveis a penalidades previstas. Logo, é preciso ter bastante atenção quanto a procura de um bom fornecedor de nutrição parenteral. 

Como saber se estou contratando um bom fornecedor?

Essa é uma das principais dúvidas sobre o assunto. A contratação de um fornecedor de nutrição parenteral não é simples e é essencial para a vida do paciente. Então, contar com uma boa parceria é de grande valia.

Existem algumas maneiras de acertar nessa escolha e, para tanto, é preciso prestar atenção em alguns pontos importantes. Deve-se procurar por fornecedor que disponibilize atendimento em diferentes locais, como hospitais, clínicas e, se necessário, em domicílio.

Pode ser interessante, também, contar com empresa que tenha um sistema online próprio, no qual cada prescritor tenha uma senha para realizar a prescrição diretamente. 

Como existem poucas empresas especializadas no mercado, é preciso analisar os detalhes ao máximo, para escolher a melhor alternativa possível. Sendo assim, os valores das organizações também podem ser analisados, sendo considerado um diferencial interessante. 

Procure, então, por um fornecedor que seja transparente, tenha respeito por seus profissionais e seus clientes, atuando com ética, qualidade e segurança. Além disso, os produtos oferecidos e os serviços prestados devem ser de excelência, principalmente por se tratar da saúde de pessoas e de procedimentos intravenosos, que são um tanto quanto delicados. 

A responsabilidade social e ambiental também deve ser levada em consideração. Esse tipo de serviço produz uma quantidade razoável de itens a serem descartados, fazendo com que os aspectos sociais e ambientais sejam mais importantes ainda. 

Buscamos destacar as informações mais importantes a respeito do fornecedor de nutrição parenteral. É preciso avaliar essas informações antes de realizar a escolha, garantindo o melhor processo para os pacientes. 

E aí, gostou do nosso artigo? Aprendeu o que deve ser avaliado em um fornecedor de nutrição parenteral? Ficou com alguma dúvida? Então, entre em contato com nossos consultores. Não hesite, eles estão preparados para te ajudar!

Escreva um comentário