Não é novidade que o estado nutricional de uma pessoa pode ser influenciado por diversos fatores, tanto internos quanto externos. Uma das consequências do seu desequilíbrio é a desnutrição, que reflete a carência de nutrientes.

Visto que a ingestão nutricional insuficiente resulta em um quadro grave de saúde, a dieta parenteral tem sido muito utilizada para evitar que ocorra esse tipo de problema. Além disso, ao empregá-la de forma aliada à tecnologia, os benefícios oferecidos serão ainda maiores.

Continue conosco e entenda desde o conceito até as vantagens da prescrição on-line da nutrição parental!

O que é a dieta parenteral?

A dieta parenteral consiste em uma nutrição feita por um meio diferente do comum, que é a via gastrointestinal. Seu objetivo é complementar ou até mesmo substituir toda a alimentação convencional do paciente.

A maneira como a dieta é realizada propõe a administração, por via endovenosa, de nutrientes essenciais, como aminoácidos, glicose, água, eletrólitos, dentre outros. Geralmente, opta-se por essa via quando o paciente se encontra em alguma das seguintes situações:

  • impossibilitado de utilizar a via oral;
  • em um pós-operatório gastrintestinal complicado;
  • apresenta alguma enfermidade ou condição que interfere diretamente na absorção de nutrientes;
  • em desnutrição, associada a perdas de nutrientes e aumento das necessidades;
  • em estado hipermetabólico: sepse, queimaduras, politraumatismos, pancreatites e fístulas intestinais de alto débito.

Determinação das necessidades de nutrientes

Para que a nutrição parenteral seja administrada corretamente, é de suma importância definir adequadamente a necessidade energética do paciente. A melhor maneira é por meio de um equipamento, chamado de calorimetria indireta. Porém, pelo fato de a maioria dos ambientes clínicos não ter este aparelho disponível, o gasto energético é estimado a partir de equações. Há grande número de equações que pode ser utilizado para a finalidade. Mas, para enfermos graves, que alteram o metabolismo rapidamente, qualquer equação pode não ser adequada a todos os momentos e tipos de pacientes.

Após concluído qual será o aporte energético diário, é preciso distribuí-lo dentre os macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipídios). Na sequência, é hora de definir as quantidades dos micronutrientes (vitaminas e oligoelementos) e, se necessário, de água livre.

Qual a vantagem da prescrição on-line para a dieta parenteral?

Já vimos anteriormente que a dieta parenteral tem papel importante na saúde das pessoas. Veremos agora como a tecnologia pode se aliar a esse processo e aumentar os benefícios possibilitados por essa dieta.

Garante a segurança dos pacientes

A prescrição on-line possibilita que tanto os pacientes quanto os profissionais sejam resguardados de erros e seus efeitos. Assim, são minimizadas as falhas decorrentes da incompreensão de caligrafia ou da administração errônea de medicamentos e suas doses.

Aprimora a comunicação

A realização on-line de uma tarefa também melhora a comunicação entre as partes envolvidas. Dessa forma, o fluxo de informações não precisa ser feito necessariamente face a face, mas também a longa distância.

Agiliza processos

A agilidade nos processos é consequência da comunicação aprimorada, uma vez que as informações seguem um fluxo em rede. Há também a otimização do tempo, possibilitando a redução de prazos, antes muito extensos.

Amplia a acessibilidade

Por fim, uma das maiores vantagens é a integralização de sistemas. Dessa forma, é garantida melhor acessibilidade aos dados, pois conecta toda a equipe e todos os estabelecimentos envolvidos no processo, independentemente de onde estejam localizados.

Procuramos esclarecer neste artigo o conceito dessa forma de alimentação e como a tecnologia amplia as suas vantagens, principalmente quando envolve a prescrição on-line da nutrição parenteral.

Quer saber mais sobre nutrição? Então, siga-nos em nossas redes sociais e não perca nossas postagens! Estamos no Facebook e no Instagram!

Autor

Escreva um comentário