Administrar um setor de uma empresa é uma tarefa complexa, sobretudo se considerarmos que, para que os processos funcionem perfeitamente, é crucial que todas as suas etapas estejam coordenadas e organizadas. Por isso, conhecer algumas dicas para melhorar a gestão de estoque da farmácia hospitalar pode ser muito interessante.

Embora essa área nem sempre receba o reconhecimento devido, o fato é que ela é primordial para o funcionamento de qualquer estabelecimento da área de saúde e uma falha, sem sombra de dúvidas, pode comprometer o serviço. Confira o conteúdo a seguir e descubra como evitar que isso aconteça.

Por que uma boa gestão de estoque é essencial?

A gestão de estoque é um processo que deve ser bem executado em qualquer estabelecimento de saúde, pois falhas nesse setor podem fazer com que haja excesso de medicamentos que podem passar do prazo de validade ou, pior ainda, a falta de alguns itens, causando sérios prejuízos no tratamento e no prognóstico dos pacientes.

Como esse tipo de situação é muito indesejável, tomar algumas atitudes preventivas para evitar que isso ocorra é fundamental. Contar com um acervo físico compatível com a estrutura hospitalar permite uma melhor administração de recursos, um completo atendimento às necessidades clínicas e a otimização dos resultados da organização.

Como fazer a gestão de estoque da farmácia hospitalar?

1. Invista em inventários periódicos

Para fazer uma boa gestão de estoque da farmácia hospitalar, investir em inventários periódicos é fundamental. Essa atitude permite a contagem dos itens e isso possibilita que se faça os ajustes necessários no acervo ao longo dos meses, reduzindo consideravelmente as possibilidades de inconsistências.

Para fazer isso, é importante proporcionar cursos e apresentações para os funcionários e treiná-los, por exemplo, para separar os artigos em classificações de impacto econômico, fluxo de rotatividade e importância clínica, entendendo melhor o perfil de consumo e as necessidades do local.

2. Avalie o processo de compra

Controlar o estoque hospitalar exige, também, que você conheça muito bem os seus fornecedores e, com isso, os prazos que os produtos costumam levar para chegar ao seu estabelecimento e o grau de confiabilidade desses parceiros. Assim, você pode criar estratégias para que a sua farmácia não corra o risco de ficar desabastecida.

Essas habilidades gerenciais são simplesmente indispensáveis e vão trazer maior competência clínica para o setor.  O processo de compra deve se basear no histórico de consumo dos artigos, sobretudo aqueles que podem ter seu consumo alterado com o passar do tempo, em função do fenômeno da sazonalidade.

3. Aposte em um software de gestão

Caso você deseje aprimorar todos os processos e minimizar ainda mais as chances de erros na gestão de estoque da farmácia hospitalar, apostar em um software pode ser a escolha mais indicada. Esse tipo de sistema faz com que todas as informações fiquem concentradas em um só local, facilitando o trabalho dos funcionários.  

Além disso, é uma maneira de acabar ou de reduzir a papelada, que sempre está sujeita a falhas ou perda. Um sistema informatizado é uma necessidade básica até mesmo para locais de menor porte, pois os seus custos são facilmente compensados com as vantagens trazidas pelo programa, especialmente a longo prazo.

E agora, pronto para uma boa gestão de estoque da farmácia hospitalar? Quer conferir mais conteúdos como esse? Então não deixe de curtir a nossa página no Facebook.

Autor

Escreva um comentário